© 2037 by Causa Vegana

CONTATO

Dúvidas, elogios, críticas, contribuições, anúncios:

causavegana.com

Acessar página inicial

Leite causa câncer? Veja o que afirmam 21 especialistas

January 4, 2018

Vinte e um especialistas falam sobre os males do leite para a saúde.

 

 

O câncer de mama, por vezes, é chamado da "doença da mulher rica" porque só as mulheres que têm dinheiro para comer uma dieta ocidental rica em carne vermelha e muito tem sido relatado sobre a ligação entre o hormônio do crescimento geneticamente modificado rGBH injetado em vacas para aumentar a sua produção de leite e a incidência de câncer de mama em mulheres que estão expostas a ele. Mas e os hormônios que ocorrem naturalmente no leite de vaca não tratado com rGBH? Até os últimos anos, os poderosos interesses da indústria do leite convenceram com sucesso o público de que o leite e o queijo não são apenas seguros, mas oferecem muitos benefícios à saúde. Mas o que a comunidade científica com nenhuma associação com a indústria relata sobre a ligação entre produtos lácteos e o câncer de mama? Essa é a pergunta que esta história tenta responder citando textos de uma coleção dos principais especialistas sobre o assunto. As informações são do site freefromharm.org.

 

1 “As mulheres que comiam uma porção de produtos lácteos por dia tinham 64 por cento mais probabilidades de morrer de qualquer causa – não apenas de câncer de mama” – Estudo do centro de pesquisas Kaiser Permanente estudo que analisou os registros de 1.500 mulheres diagnosticadas com câncer de mama entre 1997 e 2000.

 

2 “As 9 milhões de vacas da América, em sua maior parte, não são saudáveis. Metade dos rebanhos na América têm vacas afetadas pelo vírus da leucemia bovina, metade dos rebanhos têm vacas infectadas com uma doença chamada doença de Crohn, que é causada por uma bactéria chamada Mycobacterium paratuberculosis, a qual afetou 40 milhões de americanos com a síndrome do intestino irritável. Cada pessoa com a doença de Crohn testa positivo para Mycobacterium paratuberculosis. Todo o mundo! Cem por cento! E isso foi publicado em 1965 para os “Proceedings for the National Academy of Science”. Então, nós estamos falando sobre ciência real aqui, não são coisas que eu estou inventando. Você tem milhares de estudos publicados em revistas científicas, milhares de evidências que nos dizem que o leite não faz bem nenhum para o corpo. Nós bebemos fluidos corporais de animais doentes.” – Dr. Robert Cohen, autor de Leite, o Veneno Mortal.

 

3 “Parece que quando os indivíduos não têm as enzimas corretas para metabolizar muitos dos hormônios encontrados naturalmente em qualquer tipo de leite de vaca, um copo de leite pode inundar o corpo com excesso de estrógeno. Isso aumenta o risco de desenvolver ou acelerar o crescimento do câncer de mama já existente.”– Susan Wadia-Ells, Diretora Fundadora da Knowbreastcancer.net

 

4 Em seu livro inovador Sua Vida em Suas Mãos (2007), a PhD Jane Plant afirma que o leite, em particular, contém fatores de crescimento e hormônios que podem promover câncer. Por isso, ela defende trocar laticínios por produtos de soja. Tal regime alimentar é a norma nos países do Extremo Oriente e a Professora Plant salienta que, mesmo em Hiroshima, as chances de contrair câncer de mama são a metade das nações ocidentais. Somente quando as mulheres chinesas e japonesas se mudam para a Europa ou os Estados Unidos as suas chance de contrair câncer de mama aumentam dramaticamente. – A Professora Jane Plant é uma das principais geoquímicas do mundo e cientista-chefe da British Geological Survey (BGS) 2000-2005

 

5 “Qualquer mamífero lactante excreta toxinas através de seu leite. Isso inclui antibióticos, pesticidas, produtos químicos e hormônios. Além disso, todo leite de vaca contém sangue! … O USDA permite ao leite conter de 1 a 1 milhão e meio de glóbulos brancos por mililitro. … Outra maneira de descrever células brancas onde elas não pertencem seria chamá-las de células de pus.”– Robert M. Kradjian, MD, Chefe Geral da Divisão de Cirurgias de Mama, Seton Medical Centre.

 

6 “Dr. Davaasambuu citou um estudo comparando as taxas de dieta e câncer em 42 países que mostraram uma forte correlação entre o consumo de leite e queijo e a incidência de câncer testicular entre os homens idade de 20 a 39 – as taxas foram mais elevadas em países de consumidores altos, como a Suíça e a Dinamarca e baixas em Argélia e outras partes do mundo onde as pessoas comem menos laticínios. Ela também ligou o aumento das taxas de consumo de produtos lácteos ao aumento das taxas de mortalidade por câncer de próstata (de quase zero por 100.000 homens há cinco décadas a sete por 100.000 homens hoje) e observou que o câncer de mama também parece estar ligada ao consumo de leite e queijo.” – Andrew Weil, MD.

 

7 No estudo mais abrangente de nutrição humana já realizado, “Qual proteína promoveu câncer de forma forte e consistente? A caseína, que constitui 87% das proteínas do leite de vaca, promoveu todas as fases do processo de câncer. Que tipo de proteína não promoveu câncer, mesmo em altos níveis de consumo? As proteínas seguras eram de plantas, incluindo o trigo e soja. À medida que essa imagem veio à tona, ela começou a desafiar e, em seguida, quebrar algumas das minhas suposições mais bem aceitas.” – Dr. T. Colin Campbell, autor do The China Study.

 

8 “Enquanto os cientistas estão trabalhando arduamente em busca de compostos específicos que combatam o câncer de mama, a abordagem mais segura é aplicar o que já sabemos: Dietas que são mais altas em uma variedade de alimentos de origem vegetal e ficar longe de óleos pesados, produtos de carne e laticínios, ajudam a prevenir muitas doenças. Quanto mais cedo na vida começarmos, melhor.” – Dr. Neal M. Bernard

 

9 “Eu realizei múltiplas análises de regressão sobre a incidência de câncer de mama. A maior correlação com a incidência de câncer de mama foi de calorias de origem animal  em relação a calorias de origem vegetal. A gordura saturada em carne e produtos lácteos aumenta o risco de câncer de mama.” – Dr. William Harris, autor do Cancer e Vegan Diet

 

10 “Alguns produtos lácteos, tais como o leite integral e vários tipos de queijo, têm um teor relativamente elevado de gordura saturada, o que pode aumentar o risco. Além disso, os produtos lácteos podem conter contaminantes como pesticidas, que têm potencial carcinogênico, e fatores de crescimento que mostraram promover o crescimento de células de câncer de mama.” – The American Journal of Clinical Nutrition

 

11 “Desde a década de 1980, estudo após estudo tem vinculado o consumo de lácteos com a alta incidência de câncer de mama e outros cânceres. Mulheres que procuram minimizar suas chances de ter câncer de mama devem evitar leite, outros produtos lácteos, e carne. Na Ásia, onde o consumo de leite é extremamente raro, quase não se fala em câncer de mama.” – Phil Richardson, Nutricionista

 

12 “À medida que as famílias tornaram-se mais afluentes no Japão, eles passaram a adotar carne e laticínios diariamente em suas dietas. Qual foi o resultado? Bem, nada menos do que chocante, na verdade. As mulheres japonesas ricas desenvolveram câncer de mama a uma taxa oito vezes maior do que os suas vizinhos japonesas não-ricas que comiam uma dieta livre de carne e laticínios pesados.” – Dra. Janet Bruno

 

13 “… Vários estudos epidemiológicos têm indicado uma relação entre o consumo de leite e o risco de câncer de mama em mulheres na pré-menopausa (Outwater, 1997). Os níveis elevados de IGF-1, em particular, têm sido associados com o risco aumentado de câncer da mama (Hankinson, 1998). ” – Fundo do Câncer de Mama

 

14 “De todos os tipos de câncer, o consumo de ovos foi mais fortemente correlacionado com o risco de câncer de mama. Aqueles que comem mais do que uma metade de um ovo por dia têm cerca de 3 vezes as chances de ter câncer de mama em comparação com aqueles que ficaram completamente longe de ovos.” – Michael Greger, MD

 

15 “O aumento de câncer, doenças cardíacas, diabetes, obesidade e asma que tem ocorrido no mundo ocidental durante o século passado se correlaciona diretamente com o aumento no consumo de produtos lácteos.” – Dr. Adam Meade, quiroprático e defensor nacional de saúde

 

16 “Os pesquisadores descobriram que entre 14.800 mulheres gregas seguidas por uma década, aquelas que mantiveram mais de perto a dieta tradicional da região tinham menos probabilidade de serem diagnosticadas com câncer de mama do que aquelas cujos hábitos alimentares eram menos do tipo mediterrânico. Em geral, a dieta mediterrânea é rica em peixe, azeite, vegetais, grãos integrais, nozes e legumes, e relativamente pobre em carne vermelha e laticínios. ” – Dr. Alan H. Pressman, quiroprático e dietista/nutricionista certificado, anfitrião de programa de rádio, Healthline (WWRL 1600 AM New York City)

 

17 “Os seres humanos agora carregam níveis de dioxinas em seus corpos centenas de vezes maiores do que o risco de câncer “aceitável “, tal como definido pela EPA, e 95 por cento resulta de comer carne vermelha, peixe e produtos lácteos. Um estudo da “Earth Save” de 11.000 pessoas mostraram que aqueles com uma dieta vegetariana têm um risco 40 por cento menor de desenvolver câncer do que comedores de carne.” – Jennifer Bogo, autora do The Diet-Cancer Connection

 

18 “O estilo de vida ocidental é caracterizado por uma dieta altamente calórica, rica em gorduras, carboidratos refinados e proteína animal, combinado com baixa atividade física, o que resulta num desequilíbrio geral de energia. Ele está associado com uma grande variedade de condições de doença, incluindo a obesidade, diabetes, doença cardiovascular, hipertensão arterial e câncer. Malignidades típicas para sociedades afluentes são os cânceres de mama, cólon/reto, útero (carcinoma endometrial), vesícula biliar, rins e adenocarcinoma do esôfago.”– A Organização Mundial da Saúde 

 

19 “A IGF-1 é um dos sinalizadores de hormônios mais importantes no corpo, mas os níveis circulantes no sangue têm que ser certos… Esta ligação entre o IGF-1 e câncer tem sido demonstrada através de estudos de população, que mostram uma correlação entre o consumo médio de leite na população e a ocorrência de cânceres. Por exemplo, há 68,8 casos de câncer de mama entre cada 100.000 mulheres na Inglaterra e no País de Gales, em comparação com apenas 11,2 por 100,000 na China rural, onde laticínios não estão incluídos na dieta.” – JHolmes MD, Pollak MN and Hankinson SE. Lifestyle Correlates of Plasma Insulin-like Growth Factor 1 and Insulin-like Growth Factor Binding Protein 3 Concentrations. Cancer Epidemiology Biomarkers & Prevention. 11: 862-867. 2002.

 

20 “Você pode controlar sua exposição ao estrogênio. Um estudo que foi relatado em ‘Human Nutrition: Nutrição Clínica’ disse que as mulheres cujas dietas eram ricas em fibras e pobres em gordura animal tiveram um risco reduzido de exposição excessiva ao estrogênio e, assim, um risco reduzido de câncer de mama” – Christina Pirello,. MFN, CCN, autoridade preeminente em alimentos naturais e integrais

 

21 “Para avaliar a relação entre o consumo infantil e adulto de leite e a incidência de câncer de mama, Dr. Anette Hjartaker, da Universidade de Oslo, na Noruega e colegas estudaram prospectivamente 48,844 mulheres norueguesas na pré-menopausa. Os investigadores referem que 317 casos incidentes de câncer de mama foram diagnosticados durante um tempo médio de acompanhamento de 6,2 anos … O grupo do Dr. Hjartaker descobriu que o consumo de leite na infância foi inversamente associado com o câncer de mama subsequente entre as mulheres entre as idades de 34 e 39 anos de idade … “– Hjartåker A, Laake P, E. Lund, Instituto de Medicina Comunitária da Universidade de Tromsø, Noruega

 

 

Fonte: ANDA

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

POSTS RECENTES
Please reload

Vegana

Causa

.com