Partidos animalistas de todo o mundo se unem em defesa dos animais e do meio ambiente

July 26, 2018

Mudanças e posicionamentos em prol da sobrevivência dos ecossistemas são urgentes. O futuro é urgente.

 

Um dos principais objetivos das mobilizações políticas é conseguir a adesão de maiorias para possibilitar que ideias se transformem em realidade. No entanto, até este momento, a experiência política é restrita apenas aos seres humanos, apesar da maioria dos habitantes do planeta serem animais.

 

E esta constatação se tornou ainda mais asseverada. Uma investigação realizada por um grupo de cientistas internacionais liderados pelo professor Ron Milo, do Instituto de Ciências Weizman, concluiu que a humanidade se comporta como uma praga e é a principal ameaça para todas das outras formas de vida do planeta.

 

Apesar dos seres humanos representarem apenas 0,01% dos habitantes da Terra, cerca de 83% de todos os mamíferos selvagens e metade de todas as plantas foram dizimadas devido à intervenção humana. Mudanças e posicionamentos em prol da sobrevivência dos ecossistemas são urgentes. O futuro é urgente.

 

Um exemplo é o abuso e exploração de aves destinadas para consumo humano. Chamadas pela indústria como “aves de capoeira”, são espécies domesticadas e altamente reproduzidas, como frangos, para atender demandas comerciais. Elas representam 70% de todos as aves existentes no mundo, mesmo com o saldo de 60 bilhões de mortes por ano para atender a ganância humana.

 

O estudo reforça que a criação intensiva de animais destinados apenas para demandas humanas traz uma série de consequências como a redução de espécies e variabilidade genética. As conclusões colocam na balança também como o uso de antibióticos e confinamento de animais propiciou o aumento de doenças que representam um grande risco à saúde pública.

 

Animais, natureza e meio ambiente são temas comuns em debates e plataformas políticos, mas sempre são abordados pelas perspectivas antropocêntricas, ou seja, pelo viés que atenda apenas às necessidades e interesses dos seres humanos. No entanto, em 2006, pela primeira vez na história um partido conseguiu votos suficientes utilizando como plano de atuação os direitos animais para ocupar um parlamento nacional. Atualmente o partido animalista holandês possui cinco deputados no parlamento nacional, dois no senado, dezoito em conselhos municipais e quinze em conselhos regionais, além de possuir um representante no Parlamento Europeu.

 

Além da Holanda, a Espanha conta também com o Partido Animalista Contra el Maltrato Animal (PACMA), fundado em 2003, que atua ativamente em câmaras parlamentares. O principal objetivo destas iniciativas é proteger e empoderar os animais. Eles são unidos pelo pleito de que a humanidade não possui nenhum direito ou justificativa para submeter e condenar outras espécies à morte. A inteligência dos seres humanos não pode ser considerada uma razão inquestionável para uma suposta supremacia de decisões e atitudes.

 

Recentemente 15 partidos políticos dedicados à defesa de todos os seres vivos, sejam o que vivem em estado selvagem ou os que estão confinados em fazendas, matadouros, circos, zoológicos, laboratórios e em uma série de outros locais que abusam e exploram de seres indefesos apenas movidos pelos interesses humanos, assinaram um manifesto apelando pela conscientização global sobre a proteção animal.

 

Veja abaixo a lista de partidos que participam desta iniciativa política voltada para a defesa dos direitos animais (em tradução livre) e seus respectivos líderes e países:

 

Silvia Barquero, Partido Animalista Contra o Maltrato Animal (Espanha)
Marianne Thieme, Partido pelos Animais (Holanda)
Santeri Pienimäk, Partido pela Justiça pelos Animais da Finlândia (Finlândia)
Bruce Poon e Tamasin Ramsay, Partido pela Justiça Animal (Austrália)
Endri Haxhiraj, Instituto de Política Ambiental (Albânia)
Therese Ericsson, Partido pelos Animais (Suécia)
Cristiano Ceriello, Partido Animalista Italiano (Itália)
Kyriacos Kyriacou, Partido Animalista (Chipre)
Constance Adonis Villalon, DierAnimal (Bélgica)
Liz White, Partido de Proteção Animal do Canadá (Canadá)
Robert Gabel, Matthias Ebner e Sandra Lück, Partido pelo Meio Ambiental e Bem-estar animal (Alemanha)
Héléna Besnard, Isabelle Dudouet-Bercegeay e Hélène Thouy, Partido Animalista (França)
André Silva, Pessoas-Animais-Natureza (Portugal)
Vanessa Hudson, Partido pelo Bem-estar Animal (Reino Unido)
Ivan Kurajov, Sociedade para a Proteção dos Animais (Sérvia)

 

Fonte: ANDA

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

POSTS RECENTES
Please reload

Vegana

Causa

.com

© 2037 by Causa Vegana

CONTATO

Dúvidas, elogios, críticas, contribuições, anúncios:

causavegana.com

Acessar página inicial